quarta-feira, 14 de fevereiro de 2018

Carnaval em Curitiba

Feriado acabou e vai dando aquele aperto no coração de começar a rotina novamente, mas não podemos deixar a bola cair! Ainda mais depois de um final de semana tão bom, de descanso e diversão.

No sábado, 10/02, partimos rumo a Curitiba para fugir  curtir o feriado de carnaval. Fomos em três casais em uma viagem de carro, acho que já disse aqui como amamos pegar o carro e ir pra algum lugar.

A saga começou com a reserva do hotel, o Alexandre pediu que eu procurasse um lugar legal pra ir, e eu simplesmente não achei nada, entrei no Trivago e procurei hotéis em várias cidades (Brotas, Serra Negra, Socorro, Jundiaí, etc), e nenhum tinha mais vagas, quer dizer, até tinha uns com diária de R$ 700 reais, o que era inviável.
  Então o próprio marido deu a ideia de irmos pra Curitiba, e começou a pesquisar. Ele gostou muito do Mabu Curitiba Express, e numa quinta a noite resolvemos fazer a reserva. O Trivago indicava o hoteis.com com a menor diária, então fomos direcionados para o site. O valor era de R$ 123 + taxas, o que daria no final um pouco mais de R$ 250 por dois dias o casal. Ficamos felizes e lembramos que o cartão de crédito nos dava ainda 10% de desconto, entramos no site do cartão e fomos direcionados novamente para o hoteis.com, tudo parecia certo até darmos o "OK" na reserva. Apareceu uma mensagem falando que o preço havia acabado de aumentar. Ficamos sem acreditar, o valor foi para R$ 138,00 + taxas, com o desconto de 10% íamos pagar exatamente R$ 315,43. Desistimos do site e resolvemos ligar no hotel no dia seguinte, um amigo do meu marido disse que sempre conseguia preços melhores ao negociar diretamente. E foi muito bom, conseguimos um preço melhor de R$ 260,00 por casal, duas diárias.
 Malas prontas, partimos bem cedinho no dia 10, mais precisamente as 05:00 da manhã, nos encontramos com minha cunhada e o marido em São Roque, e partimos pra Cotia buscar o primo e a esposa. Em cotia pegamos um trecho do Rodoanel que da acesso a Régis Bittencourt, que é a rodovia que liga São Paulo ao Paraná, depois que entra nela é só seguir em frente até chegar em Curitiba, não tem erro. Apesar de cansativo, a paisagem que vimos ao longo do caminho compensou tudo.
 Fizemos no total 3 paradas, e chegamos no hotel faltando uns 15 minutos para as duas, mortos de fome só fizemos o check-in e guardamos as malas. Partimos então em busca de um restaurante, fomos em uma churrascaria, que não lembro o nome mais, e comemos como se não houvesse amanhã, uma delícia.
 Cheios, partimos turistar, como estávamos perto do famoso Jardim Botânico, essa foi nossa primeira parada. Realmente é um lugar lindo e muito bem cuidado, não tem como não visitar.
 Depois tentamos ir ao museu ferroviário que fica dentro do Shopping Estação, porque a chuva estava começando a cair, mas demos de cara na porta, o museu fechava as 18:00 e já tinham passado alguns minutos. Voltamos pro hotel e não saímos mais, estamos todos cansados da viagem e por ter acordado tão cedo.
 No dia seguinte, um domingo, depois de um belíssimo café da manhã, fomos conhecer o Museu do Holocausto, que mostra um pouco dos horrores da segunda guerra mundial, e o que os judeus passaram. Apesar de ouvirmos muito sobre o tema, seja na escola ou na tv, foi um lugar que gostei muito de visitar, você sai com o coração apertado, mas aprende muito também. Menores de 12 anos não podem entrar no museu, e você precisa fazer um agendamento, mas como estava vazio conseguimos fazer o cadastro na porta mesmo.
 A chuva nos perseguiu o dia todo, resolvemos então fazer passeios cobertos. Fomos para a Torre Panôramica, onde da pra ter uma visão de 360º da cidade, um lugar bem legal para nós turistas, custa R$ 5,00 a entrada, e eu gostei bastante.
 Meu marido queria muito conhecer o Bar do Alemão, então partimos pra lá. Confesso que a comida não me chamou muito minha atenção, então pedimos só bebidas e um porção que vinha dois tipos de salsicha, carne de porco, pão com patê de salsicha e carne de onça, que na verdade é carne bovina temperada e cru, nunca tinha ouvido falar, mas até que gostei.
 Para fechar a tarde, fomos na Ópera de Arame, um lugar lindo e bem aproveitado, almoçamos por lá  e depois voltamos para o hotel.
 A noite fomos ao Hard Rock, estava lotado! Tinha 109 pessoas na nossa frente querendo mesas. Demos nosso nome e fomos ver o show que estava rolando no 3º andar, a banda se chama Rock Bugs, e tem vocal feminino. Nem preciso dizer que amei o show, eles tocaram vários clássicos do rock. O problema foi que depois de quase duas horas não fomos chamados pra mesa e ainda tinha 57 na nossa frente, e no salão tinham várias vazias, meu marido chegou a ficar 10 minutos do lado de uma, e ninguém apareceu pra ocupá-la, decidimos ir embora sem comer mesmo. Fomos em um restaurante chamado Kharina, o primeiro aberto que apareceu no nosso caminho, comi um hambúrguer delicioso. Depois voltamos pro hotel.
 No dia seguinte partimos logo depois do café da manhã, ainda estava chovendo muito. Paramos bem pouco na volta, só abastecemos uma vez e almoçamos na estrada, então a volta foi bem mais curta, por volta das 17:00h já estávamos em casa.

Poxa, esse post ficou enorme, tentei enxugar o máximo que pude. Por fim vou deixar umas fotinhos do nosso feriado.

Na estrada

O trânsito foi bem tranquilo na ida e na volta

Quarto do hotel, o ponto negativo foram as camas pequenas

Tinha piscina, mas nem usamos

Mas no geral é um quarto muito bom

Vista da entrada


Com bastante espelhos

Jardim Botânico

A famosa estufa





Na Torre Panorâmica

Vista

Vista embaixo da torre.

Depois posto as fotos que estão no celular do marido, mas espero que tenham gostado, viajar é muito bom, não é mesmo?

Beijos e até a próxima!

segunda-feira, 5 de fevereiro de 2018

Meus cuidados com as unhas + Unhas da Semana

Olá pessoal!

Mais uma semana começando e eu me sinto muito melhor depois de fazer um dia de mulherzinha, e as unhas fazem parte deste processo.
 Desde a adolescência eu gosto de fazer as unhas, e variar nas cores. Como tenho a cutícula fina e também gosto de economizar (quem não gosta?), eu mesma as faço, na verdade, durante o banho eu levo um creme para cutículas e uma espatula para empurrar o pouco de pele que tenho, e depois só passo um hidratante, fortalecedor e o esmalte.
 O problema é que depois que casei, minhas unhas foram pro beleléu, não paravam de descamar e eu não conseguia mais deixá-las grande. Passei na dermatologista, fiz exames que constaram que eu estava bem de saúde, então o problema podia estar relacionado aos produtos de limpeza. Ela me receitou um esmalte muito caro, que eu decidi não comprar, tentei fazer algumas mudanças e usar os fortalecedores de unha que encontramos nas perfumarias. Usei as versões mais "potentes" da Colorama e da Risqué, mas o problema persistia. Ficava vários dias sem usar esmaltes, e parecia que não ia adiantar.
 Até que na viagem para a Argentina no ano passado, fui em uma farmácia e vi o Miracle Cure, da Sally Hansen. Como já tinha ouvido falar muito dele, resolvi comprar para experimentar.

Miracle Cure e minhas unhas fortes

As instruções pedem pra passar dia sim, dia não, e nos primeiros dias fiz conforme especificação, sem passar esmalte por 1 mês mais ou menos.

 Outra coisa que foi indispensável para o fortalecimento das minhas unhas, foi o uso de luvas. Eu era daquelas que falava que usar luva na faxina era horrível, as coisas escorregam, bla bla bla...mas hoje procuro fazer o mínimo de coisas sem elas, as vezes enche o saco mesmo, mas se você tem esse mesmo problema não dispense essa opção. Se você acha que perde a sensibilidade ao usá-las, experimente as luvas de cabeleireiro, vende em perfumarias e custam bem baratinho. Luvas são mara!

Hoje só passo o Miracle Cure antes de pintar as unhas, porque elas realmente ficaram fortes de novo, e porque o meu já está acabando, não lembro exatamente quanto paguei na Argentina, mas estava na faixa dos R$ 20,00 reais. Pesquisando em sites o mais barato que encontrei foi R$ 49,00 reais no Mercado Livre. Se alguém for viajar e quiser trazer pra mim, estou aceitando...kkkk

Por fim, quero compartilhar a minha unha da semana, com essa cor linda e maravilhosa da Risqué, sério gente, foi amor a primeira vista e talvez a foto não faça jus a sua lindeza!


A cor é o Azul Hortênsia, e fica parecendo a cor da tampa da caneta BIC, sabe? Na foto parece um pouco mais claro. Paguei R$ 3,50 na minha cidade.

Por hoje é isso gente, espero que tenham gostado. Até a próxima!

segunda-feira, 29 de janeiro de 2018

Comendo Saudável - Marmitas Congeladas

Se tem uma coisa que descobri quando casei e tive que me virar nos trinta, é que eu odeio cozinhar. Quando morava com meus pais nunca fazia isso, e fui me arriscar um pouco mais na cozinha alguns meses antes de casar, pra "treinar".
 Meu marido me ajuda muito nisso, pra falar a verdade ele cozinha muito melhor que eu, principalmente carnes, mas com o cansaço do dia a dia não estava fácil cozinhar quase todos os dias, visto que eu levo marmita pro trabalho. No fim, levava quase todos os dias a mesma coisa - Arroz, feijão e carne moída - e minha alimentação estava precária, logo meu corpo começou a dar sinais de que isso não podia continuar.
 Há alguns meses resolvi testar fazer as misturas em grande quantidade e congelar, fiz frango, outros tipos de carne vermelha, brócolis, cenoura e beterraba. Como o feijão já congelava, sobrava apenas o arroz pra fazer na hora, até que meu marido me deu a ideia - Por que você não congela marmitas?
 Poucos dias depois ele me trouxe marmitas descartáveis e eu comecei a empreitada, troquei arroz convencional por integral, cozinhei algumas verduras e legumes, fiz carne de panela e frango cozido em cubinhos e montei algumas marmitinhas, acho que na primeira vez fiz umas vinte.
 Foi amor, desde então dedico um tempinho pra cozinhar de uma só vez, fico no máximo umas 4h na cozinha, mas pra mim vale muito a pena, pois hoje como muito melhor e de forma variada, e gasto muito menos tempo cozinhando.

Montando as Marmitas
Costumo colocar nas marmitas: Arroz integral, feijão, cenoura, beterraba, mandioquinha, brócolis, abobrinha, carne moída, carne de panela, frango em cubinhos cozido.

E vocês, gostam de cozinhar?

Até a próxima!

terça-feira, 23 de janeiro de 2018

Meu 2017 Foi...

Demais! Sei que estou atrasada, mas não podia deixar de escrever sobre o sentimento que o ano que passou deixou em mim. Em 2017 viajei bastante, fui pela primeira vez pra fora do Brasil, conheci Buenos Aires e Colonia del Sacramento nas minhas férias no final de Fevereiro. Em maio, conheci um pedacinho de Minas Gerais, bem pertinho de São Paulo, fui pra Poços de Caldas, uma cidade bem gostosinha pra casais. Já perto do fim de ano conheci as cidades de São Pedro e Águas de São Pedro, no interior paulista. E pra fechar, fui pra boa e velha Praia Grande em dezembro. Não posso reclamar de viagens, eu e me marido amamos bater perna por aí, escolhemos uma cidade próxima de SP, pegamos o carro e vamos, esse é meu tipo de viagem favorita. Tem coisa melhor pra relaxar?
 Ano passado foi muito importante no meu trabalho também, receber reconhecimento por seus esforços é muito bom, e dá um gás pra melhorarmos sempre mais. Vou fazer 5 anos de empresa, mas confesso que houve um tempo em que desanimei geral com a rotina, e isso quase custou meu emprego. Fui chamada na chincha, e parei pra refletir em como é difícil encontrar um bom emprego hoje em dia, então, mudei minha atitude e parei de reclamar. Aprendi tanto com isso, e no fim só coisas boas vieram.
 Em 2017 também conseguimos comprar um carro novo, o Alexandrinho mudou de emprego, o que ele queria muito depois de 19 anos trabalhando no mesmo lugar. Entrei pra natação, saímos bastante pra comer (somos bons de garfo! rs), conhecemos uma fábrica de ferro da época do império em Araçoiaba da Serra, A Fazenda Ipanema, lugar bem perto de São Roque, e muitas outras coisas boas.
 Como nem tudo são flores, no dia 21 de novembro indo trabalhar depois do feriado, eu caí e torci o tornozelo, tive algumas fraturas e estiramento de ligamentos, fiquei 15 dias afastada do trabalho, e desses 15 fiquei 12 com uma tala de gesso, pensa em alguém que não aguentava mais pular pela casa, tomar banho sentada, e ficar com a perna pra cima! Ainda não estou 100%, mas continuo fazendo fisioterapia e evitando andar muito, espero logo poder usar salto de novo (saudades!).

 Que 2018 possa ser tão bom quanto 2017 foi, uma coisa que aprendi é que apesar das boas ajudas que temos no dia-a-dia, não podemos ficar parados, temos que descruzar os braços e ir atrás. Que a preguiça e o medo não façam parte de todos os nossos dias, não é mesmo?

Beijos e até a próxima.

sexta-feira, 17 de novembro de 2017

Oi! Oi! Oi!

 Olá pessoal!

Numa passada básica pra tirar a poeira do blog, contar um pouco como andam as coisas.
 Ano que vem é o último ano de faculdade e já começou o TCC, o que já é uma loucura normalmente imagina em EAD, não estou conseguindo me concentrar muito bem, mas não posso desanimar, afinal já está quase no final.
 Falando em realizações, depois de 3 anos de casados conseguimos comprar um carro zero, nosso primeiro carro zero bala. O anterior já estava apresentando uns probleminhas e íamos gastar uma graninha boa pra fazer tudo que precisava, então decidimos pesquisar nossas opções e trocar de carro, no fim deu tudo certo pra comprar um novinho. A gente trabalha bastante e é gratificante ver nosso suor dando frutos, nos dando a possibilidade de sonhar um pouco mais. O próximo sonho agora é mudar do apartamento para uma casa, quando vamos conseguir? Não sei, mas o importante é sonhar e fazer acontecer.
 O ano está quase no fim e já posso dizer que 2017 foi muito bom, meu marido conseguiu mudar de emprego e aos poucos está se adaptando, viajamos pra Argentina/Uruguai, Poços de caldas, trocamos de carro e no último feriado fomos conhecer São Pedro/SP. Estava precisando descansar e foi maravilhoso. Ficamos em um hotel chamado Villa Vitta, que apesar de estar um pouco largado e precisando de manutenção eu gostei bastante, fomos só eu e o maridão e pudemos aproveitar bem.

 Não tiramos muitas fotos, mas lá em São Pedro tem um parque aquático, o Thermas Water Park, que nem se compara ao Thermas dos Laranjais em Olímpia, é bem menorzinho e as piscinas aquecidas não são fundas,  batiam na minha cintura, mas é um lugar agradável, bom pra quem tem filhos. Passamos a tarde lá, foi muito gostoso.





Não temos nada planejado pro fim de ano, a regra agora é economizar...rsrs

Beijos e até a próxima!

terça-feira, 26 de setembro de 2017

Morro do Saboó - São Roque

Uma das coisas que mais amei quando casei foi ter me mudado para o interior. Apesar de não ser tão interior assim, e ficar bem próximo de São Paulo, São Roque é uma cidade bem mais calma, além de ser uma estância turística.
 Neste último final de semana meu marido e eu subimos o morro do Saboó, que é um dos pontos turísticos da cidade. Com um pouco mais de 1.000m de altitude, a subida não foi tão fácil como eu imaginava, minha panturrilha começou a doer e eu quase desisti. Mas no fim a vista compensou o esforço.
Ainda lá embaixo


Parada estratégica para descansar

Finalmente no topo!








Até a próxima!



quarta-feira, 26 de julho de 2017

Minha Primeira Habilitação

Boa tarde gente!

Estou tão feliz que preciso compartilhar este momento, acabei de passar no exame do Detran, finalmente sou uma motorista!
 Tenho 28 anos e ainda não sabia dirigir, há uns anos atrás procurei informações pra tirar a carta, mas na época não era uma prioridade pra mim então acabei deixando a ideia de lado. Mas depois de casada vi que seria importante, como somos só eu e meu marido é bom ter um motorista a mais, não só para emergências, mas é bom ter alguém pra revezar o volante.
 Comecei o processo em Dezembro do ano passado, fiz o exame médico e o exame psicotécnico, 70 e 90 reais respectivamente. Em fevereiro veio a parte mais chata, o CFC, com 10 dias de curso. Foram os dias mais longos da minha vida...hahaha...fiz a noite por causa do trabalho e gente, sério, podem dizer que é importante, mas é muito tedioso, queria partir logo para as aulas práticas.
 Eu nunca tinha pego um carro, quer dizer, na época do namoro o Alexandre me levou pra uma "aula", mas não fiz quase nada, só fui com o carro pra frente numa velocidade baixíssima, e só isso. Nas aulas práticas que pude ver o que era dirigir de verdade, mas dá um nervoso gente! Literalmente tremi na base, mas fui que fui sem pensar em desistir.
 Fiz o primeiro exame teórico no início deste mês e estava confiante, nervosa, mas tinha feito uma aula extra na noite anterior, tinha ido muito bem nas últimas aulas e achei que ia tirar de letra, meu engano. Fiz lindamente a baliza, mas na hora de sair...bati lindamente no cone. Decepção total, nem saí para o percurso, reprovada na hora. Fui direto na auto escola pra marcar de novo o exame, você tem que esperar 21 dias pra fazer novamente, além de pagar 180 pilas. Não quis fazer aula extra, se não teria de pagar mais 50 reais.
 E hoje foi de novo o tão temido dia, e eu com a maldita da baliza na cabeça estava mais nervosa do que a primeira vez, deixei um monte de gente ir na frente pra ver se me acalmava um pouco, mas não ajudou muito, sempre que via alguém errar meu coração disparava, até que chegou minha vez. Comecei esquecendo uma seta na hora da baliza, mexendo no volante ela desligou e eu não acionei de novo, 2 pontos. Não podia errar mais nada grave ou médio, pensa em alguém que suava! Consegui sair e partir pro percurso, ufa, tentei ao máximo me lembrar de tudo que tinha que fazer - não esquecer seta, não avançar nas paradas obrigatórias, sair com o carro sempre engatado na 1ª - e deu certo! Passei! Eu tremia tanto quando sai do carro...hahaha... e estou tão feliz, mais uma etapa que se conclui. É uma sensação boa né?


Beijos pessoal, até a próxima!